acoes pagadoras dividendos
Mais

Ações que Mais Pagam Dividendos

No mercado financeiro e no mundo empresarial lucro é o que importa. Antes de comprar qualquer ação em Bolsa de Valores, é fundamental analisar os fundamentos da empresa com atenção especial aos lucros obtidos. E o lucro de qualquer empresa só tem dois caminhos possíveis: reinvestimento na própria empresa para fomentar o crescimento da mesma ou distribuição aos acionistas através de dividendos ou juros sobre o capital próprio (JSCP). 

O objetivo deste post é apresentar as ações negociadas na Bolsa de Valores do Brasil (BM&F BOVESPA) e suas respectivas distribuições de lucro no ano passado. Este artigo tem o caráter meramente informativo e por isto não deve ser encarado como material de recomendação. A intenção é apenas listar as empresas que mais pagam dividendos e JSCP na Bolsa de Valores brasileira.

Proventos de Empresas (Dividendos e JSCP)

Proventos são parte do lucro das empresas distribuídos periodicamente aos acionistas. Geralmente, empresas que são boas pagadoras de dividendos e JSCP estão em estágio de crescimento avançado, não necessitando de muitos investimentos para financiar sua expansão. Assim, tendem a distribuir uma parcela maior de seu lucro sob a forma de dividendos.

Essas empresas também têm como característica comum o fato de serem líderes de mercado além de atuarem em segmentos com demanda estável ou com baixa concorrência. Por essas razões, suas ações não sofrem como aquelas mais influenciadas pelo ambiente macroeconômico e tendem atrair mais investidores em momentos de baixa da Bolsa.

Por terem, em geral, baixa necessidade de reinvestimento no negócio, são empresas mais defensivas e que conseguem repassar boa parte dos lucros aos acionistas. As boas pagadoras de dividendos costumam se concentrar em setores de utilidade pública, como saneamento, energia e telefonia, bem como nos setores financeiro como cartão de crédito e de consumo não cíclico como fabricantes de bebidas alcoólicas e cigarros.

Dividendos e JSCP

O estatuto social de uma empresa deve especificar um percentual mínimo do lucro líquido que deve ser pago aos acionistas a título de dividendo mínimo obrigatório, que pode também ser pago sob a forma de juros sobre o capital próprio.

A Lei das Sociedades por Ações permite, entretanto, que os acionistas de uma companhia suspendam a distribuição do dividendo mínimo obrigatório, caso o conselho de administração informe à assembléia geral que a distribuição é incompatível com a condição financeira da companhia.

Os lucros não distribuídos em razão da suspensão na forma acima mencionada serão destinados a uma reserva especial e, caso não sejam absorvidos por prejuízos subsequentes, deverão ser pagos, a título de dividendos, tão logo a condição financeira da companhia assim o permita.

O dividendo mínimo obrigatório pode ser pago também a título de juros sobre o capital próprio, tratado como despesa dedutível para fins de imposto de renda de pessoa jurídica e de contribuição social sobre o lucro líquido.

Devido a Lei das Sociedades por Ações a empresa deve a realizar assembleia geral até o quarto mês subsequente ao encerramento de cada exercício social na qual, entre outras matérias, os acionistas deverão deliberar sobre o pagamento de dividendos do exercício social encerrado.

acoes pagadoras de dividendos

Data ex-Dividendos

A data ex-dividendos é a data na qual o detentor de uma ação perde direito aos dividendos anunciados. Para você ter direito de receber os dividendos e/ou juros sobre capital próprio de uma empresa, precisará iniciar o dia determinado como ex-dividendos com as ações em sua carteira.

Só terá direito a receber os dividendos e/ou JSCP quem iniciar o dia determinado como ex-dividendos com as ações na carteira, se você ficou um determinado tempo com as ações em sua carteira, mas não as possuir na data determinada não terá direito a receber.

Data com-Dividendos e Ajuste das Cotações

O investidor iniciante pode comprar uma ação antes da data ex-dividendos imaginando que existe cafezinho grátis no mercado, ou seja, que ficarão com as ações mais os proventos sem haver desconto após o a data com-dividendos (último dia para adquirir a ação e ter direito a receber os proventos).

Este é um erro de interpretação cometido pelos investidores iniciantes. O valor dos proventos será descontado na cotação da ação. Por exemplo, suponhamos que a companhia anuncie que pagará dividendos de R$ 1 por ação e que a partir do dia 18 de janeiro a ação passará a negociar ex-dividendos. Se no dia 17 o preço da ação fechar a R$ 10, a ação abrirá o pregão do dia 18 sendo cotada a R$ 9, descontando-se o dividendo anunciado de R$ 1.

O patrimônio do acionista permanece intacto: Se no dia 17 ele possuía 100 ações cotadas a R$ 10 no fechamento do pregão então ele detinha um ativo de R$ 1.000. Já no dia 18 o patrimônio continuará sendo R$ 1.000, equivalente a R$ 900 em ações na abertura do pregão e R$ 100 de crédito a receber na data de pagamento anunciada pela empresa.

O ajuste da cotação é realizado porque as ações valem menos após a distribuição de dividendos. Contabilmente, o patrimônio líquido é reduzido pela distribuição de dividendos. Quanto a valores de mercado, se o preço é o valor presente dos fluxos de caixa futuros, deve haver mesmo uma queda no preço.

Dividend Yield x Payout Ratio



Dividend Yield

Dividend Yield, abreviadamente DY, significa rendimento do dividendo. É um índice criado para medir o retorno em proventos de uma empresa em relação ao preço de suas ações.

É calculado através da razão entre os proventos por ação e o preço unitário das ações. É importante lembrar que um Dividend Yield alto não garante que a empresa está pagando grandes dividendos é preciso avaliar se a ação está muito desvalorizada.

O cálculo do DY é muito simples, se você comprou uma ação por 10 reais e recebeu 1 real de dividendos, então o Dividend Yield deste papel na sua carteira é de 10%.

Payout Ratio

O percentual dos lucros que a empresa distribui em proventos é chamado de Payout Ratio. Se uma empresa tem um Payout de 50% significa que ela distribuiu 50% do seu lucro. O cálculo é realizado através da divisão do valor distribuído em um período pela empresa pelo valor do lucro da empresa naquele período.

Há casos de encontramos empresas com Payout de maior que 100%. Isto significa que a empresa distribuiu todo o lucro e mais um pouco. Casos assim podem ocorrer quando uma empresa deixa de pagar dividendos em um ano e paga mais no ano seguinte, ou quando a empresa tem um resultado ruim mas mantém a mesma distribuição de dividendos utilizando dinheiro de reservas financeiras.

Há casos também de empresas cujo Payout é negativo. Isto significa que no período da distribuição dos proventos o lucro acumulado da empresa era negativo.

Ações Pagadoras Dividendos

Este artigo é meramente didático e não caracteriza qualquer tipo de recomendação de compra. Foi elaborado a partir da análise das companhias de capital aberto da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F BOVESPA). A lista completa das ações analisadas pode ser encontrada no capítulo seguinte.

A inclusão ou exclusão de empresas neste artigo está associada diretamente à liquidez das ações, sendo também levada em conta a importância setorial das mesmas. O Dividend Yield foi calculado levando em conta as cotações ma data de publicação deste post (18/01/2017).

É importante salientar que escolher empresas tendo por base apenas o indicador Dividend Yield é um grande erro. Portanto, encare este relatório de ações pagadoras de dividendos apenas como um ponto de partida para uma análise mais profunda das empresas de interesse.

A seguir serão listadas as 20 ações que mais pagaram dividendos e juros sobre capital próprio no ano de 2016.

#1 – Paraná Banco (PRBC4)

prbc4 dividendos

O Paraná Banco é um banco comercial fundado em 1979 pelo Grupo J. Malucelli, um conglomerado brasileiro sediado em Curitiba. É especializado em consignação de crédito com desconto em folha de pagamento, empréstimos para funcionários públicos e um dos primeiros bancos no Brasil fechar um acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o fornecimento de crédito para aposentados e pensionistas. O Banco ainda tem operações de Middle Market e de resseguros e dispõe de uma rede nacional de cerca de 670 bancos correspondentes e mais de 700 acordos formais, proporcionando a eficiência necessária para manter a qualidade dos ativos, taxas de crescimento e de rentabilidade obtidos nos últimos anos.

DY: 35,3%
PR: 48,4%

#2 – Comgás (CGAS5/CGAS3)

cgas5 dividendos

A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) é uma empresa brasileira, considerada pela Abegás (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado) a maior distribuidora de gás natural do Brasil em volume de gás distribuído. A Comgás distribui gás canalizado para mais de 1,6 milhão de consumidores nos segmentos residencial, comercial, industrial, automotivo, cogeração e termogeração em 77 cidades de sua área de concessão – Região Metropolitana de São Paulo, Vale do Paraíba, Baixada Santista e Região Administrativa de Campinas.

DY: 25,2%
PR: 152,2%

#3 – AES Tietê (TIET3, TIET4, TIET11)

tiet11 dividendos

AES Tietê é uma empresa de geração de energia de elétrica pertencente ao grupo AES Brasil. A AES Brasil, ou AES Holdings Brasil Ltda, é uma subsidiária da AES Corporation. O Grupo AES Brasil é controlador de cinco empresas, que atuam no setor de energia elétrica – AES Eletropaulo, AES Sul, AES Tietê, AES Uruguaiana e AES Serviços. Está presente no país desde 1997. Todas as empresas do Grupo AES Brasil, exceto a AES Sul, que é totalmente controlada pela AES, integram a holding Companhia Brasiliana de Energia, formada pela AES Corp., que detém 50,01% do capital votante, e pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), com 49,99% do capital votante.

DY: 15,1%
PR: 129,4%

#4 – Taesa (TAEE11)

taee11 dividendos

A Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. – TAESA – é um dos maiores grupos privados de transmissão de energia elétrica do Brasil em termos de Receita Anual Permitida (RAP). A empresa é exclusivamente dedicada à construção, operação e manutenção de ativos de transmissão, com aproximadamente 9.803 km de linhas de transmissão em operação mais duas concessões adquiridas em leilão, que somam um total de aproximadamente 205 km de extensão em construção. Além disso, possui ativos em 69 subestações com nível de tensão entre 230 e 525kV, presença em todas as regiões do país e um Centro de Operação e Controle localizado em Brasília. Atualmente a TAESA detém 29 concessões de transmissão, possuindo 100% dos ativos de catorze concessões, participação na ETAU, Brasnorte e em treze concessões da TBE.

DY: 12,2%
PR: 93,4%

#5 – Banco da Amazônia (BAZA3)

baza3 dividendos

O Banco da Amazônia S/A, ou também como ficou conhecido, BASA, é um Banco comercial de economia mista, organizado sob a forma de sociedade anônima de capital aberto onde o Governo Federal Brasileiro detém a maioria das ações. Fundado durante a II Guerra Mundial por Getúlio Vargas sob o nome de Banco de Crédito da Borracha, sua criação é resultado da estratégia de guerra dos aliados e contava com a participação acionária dos Estados Unidos e Brasil. Inicialmente, seu objetivo era reativar a atividade seringueira, matéria-prima da borracha, em declínio desde a I Guerra Mundial na Amazônia, já que era a única região – livre do conflito – que detinha condições de produzir látex nas proporções desejadas (O Segundo Ciclo da Borracha).

DY: 10,9%
PR: 128,3%

#6 – Locamerica (LCAM3)

lcam3 dividendos

A Locamerica – Companhia de Locação das Américas é uma empresa de terceirização de frotas e revenda de veículos seminovos, sediada em Belo Horizonte – MG. A Companhia hoje possui 30 filiais pelo Brasil e uma frota terceirizada de mais de 30.000 automóveis. Seu presidente é Luis Fernando Porto. Em abril de 2012 se tornou uma empresa de capital aberto, ao entrar para o Novo Mercado BM&F Bovespa.

DY: 10,3%
PR: 65,3%

#7 – Banco Pine (PINE4)

pine4 dividendos

A origem do PINE remonta à tradição da família Pinheiro no mercado financeiro, iniciada em 1939, com a fundação do Banco Central do Nordeste. Diversas instituições financeiras nacionais e internacionais fazem parte da história da família neste setor. Em maio de 1997, o banco PINE é fundado e desde 2005 o Sr. Noberto Nogueira Pinheiro se torna o único acionista controlador do banco e atualmente exerce a função de membro do Conselho de Administração.

DY: 10%
PR: 945,1%

#8 – Multiplus (MPLU3)

mplu3 dividendos

A Multiplus é a melhor rede de fidelidade do Brasil. Aqui você junta os pontos que ganha em seu dia a dia em uma única conta, e pode aproveitar mais oportunidades para trocá-los. Veja como funciona: Você ganha pontos com as atividades de seu cotidiano: viagens, táxi, academia, cartões de crédito, compras em farmácias, supermercados e lojas virtuais. E pode trocá-los por passagens aéreas, hospedagem, ingressos para espetáculos, equipamentos eletrônicos, eletrodomésticos, acessórios esportivos e milhares de outros produtos e serviços. Conheça os mais de 400 parceiros da Multiplus e descubra que você já poderia estar ganhando pontos!

DY: 9,5%
PR: 70,8%

#9 – Ferbasa (FESA4)

fesa4 dividendos

No dia 23 de fevereiro de 1961, o engenheiro José Corgosinho de Carvalho Filho fundou a Companhia de Ferro Ligas da Bahia – FERBASA, atualmente uma das 500 maiores empresas do Brasil. A FERBASA iniciou suas atividades no ramo de mineração, em Campo Formoso (BA), com produção destinada, principalmente, ao Japão e às indústrias do Sul do Brasil até que, em 1963, uma unidade metalúrgica foi implantada no município de Pojuca (BA) para produzir ferrocromo, permitindo a comercialização do produto final com maior valor agregado.

DY: 9,3%
PR: 179,5%

#10 – Energias Brasil (ENBR3)

enbr3 dividendos

A EDP Energias do Brasil é uma holding que detém investimentos no setor de energia, consolidando ativos de geração, comercialização e distribuição em sete estados – São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso, Tocantins, Amapá, Pará, Ceará, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Controlada pela EDP – Energias de Portugal, uma das maiores operadoras européias no setor energético, a EDP Energias do Brasil abriu seu capital no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo, em julho de 2005. A capacidade instalada atual é de 2.381 MW e 26.444 GWh de energia distribuída. Em distribuição, o grupo controla integralmente a EDP Bandeirante, com atuação no Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, atendendo 1,73 milhão de clientes; e a EDP Escelsa, situada no Espírito Santo, que atende 1,43 milhão de clientes.

DY: 8,5%
PR: 32,4%

#11 – Qualicorp (QUAL3)

qual3 dividendos

Grupo empresarial líder brasileiro na comercialização e administração de planos de saúde coletivos e serviços em saúde. O Grupo Qualicorp foi pioneiro na estruturação dos planos de saúde coletivos por adesão no Brasil, um modelo que reúne as pessoas em grupos a partir de sua profissão ou área de atuação, em parceria com entidades de classe. Com a escala dessa coletividade, a Qualicorp negocia junto às operadoras planos em condições e preços diferenciados.

DY: 8,5%
PR: 154,5%

#12 – Braskem (BRKM3)

brkm3 dividendos

A Braskem, controlada pela Organização Odebrecht com participação expressiva da Petrobras, é uma empresa química e petroquímica brasileira com o escritório central localizado na cidade de São Paulo. A empresa se destaca por ser a líder mundial na produção de biopolímeros e a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas (sexta maior fabricante mundial de resinas plásticas).

DY: 7,7%
PR: 50,2%

#13 – Estácio (ESTC3)

estc3 dividendos

A Estácio é uma empresa privada de ensino com foco no setor de universidades fundada em 1970 no Rio de Janeiro, Brasil. É nomeado após o cavaleiro Português e oficial militar Estácio de Sá, que foi o fundador da cidade do Rio de Janeiro. É a segunda maior universidade do Brasil, com mais de 311.900 estudantes em 57 campi em todo o país, 39 dos quais estão localizados no estado do Rio de Janeiro. A Estácio é a segunda maior empresa de educação superior no Brasil em número de alunos e as receitas, após Kroton Educacional. Em 2015, o grupo Estácio comprou a instituição de ensino em Castanhal no Estado do Pará, a FCAT por R$ 26 milhões.

DY: 7,5%
PR: 36,3%

#14 – CEMIG (CMIG4)

 dividendos

Companhia Energética de Minas Gerais S.A. (CEMIG) é uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil, tendo sede na cidade de Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais. A Cemig foi fundada em 1952 pelo governador de Minas Gerais, Juscelino Kubitschek de Oliveira. É a maior empresa integrada do setor de energia elétrica da América do Sul em número de clientes e a maior da América Latina em quilômetros de rede e de equipamentos e instalações. O grupo é constituído por mais de 181 sociedades e 17 consórcios. e consórcios, é uma companhia de capital aberto controlada pelo Governo do Estado de Minas Gerais e possui 117 mil acionistas em 44 países. Suas ações são negociadas nas Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo, Bolsa de Valores de Nova York e Bolsa de Madri.

DY: 7,2%
PR: 67,4%

#15 – COPEL (CPLE5)

cple5dividendos

A Companhia Paranaense de Energia (COPEL) é uma empresa brasileira do estado do Paraná que gera, transmite e distribui energia elétrica e também atua nas áreas de telecomunicações em praticamente todo o Estado, com uma população estimada em 2009 de aproximadamente 10.686.247 habitantes e com um quadro de funcionários de aproximadamente 8.300 empregados. Foi fundada em 26 de outubro de 1954 (62 anos) pelo então governador Bento Munhoz da Rocha Neto, cujo objetivo inicial foi construir todo o sistema elétrico no Paraná, até à época praticamente inexistente.

DY: 7,2%
PR: 51,0%

#16 – ITAUSA (ITSA3)

itsa3 dividendos

A Itaúsa é uma holding brasileira que controla o Itaú Unibanco Banco Múltiplo, Duratex (papel e celulose), Elekeiroz (indústria químicas) além de outros empreendimentos. É o segundo maior grupo privado do país. Foi fundada em 6 de maio de 1966 como Banco Itaú de Investimento S.A. e em 30 de abril de 1991 teve seu nome mudado para Itaúsa – Investimentos Itaú S.A. O seu presidente atual é Carlos da Camara Pestana. O controle da empresa é das famílias Setubal e Villela.

DY: 7%
PR: 37,8%

#17 – ABC Brasil (ABCB4)

 dividendos

O Banco ABC Brasil S.A. é um banco múltiplo, com autorização do Banco Central para praticar operações ativas, passivas e acessórias inerentes às respectivas carteiras autorizadas (comercial, de investimento, de crédito, financiamento e investimento e de crédito imobiliário), inclusive de câmbio. O Banco ABC Brasil iniciou suas atividades em 1989, através de uma joint-venture do Arab Banking Corporation e do Grupo Roberto Marinho, da qual originou o Banco ABC Roma S.A., atuando em crédito corporativo e tesouraria. Desde então, o banco construiu uma sólida base de clientes no segmento Corporate, oferecendo a eles produtos financeiros de maior valor agregado e adaptados às suas necessidades específicas.

DY: 6,9%
PR: 45,1%

#18 – Grazziotin (CGRA3 / CGRA4)

 dividendos

A rede Grazziotin caracteriza-se por ser uma loja de vestuário, decoração para casa, voltada à família, auto-serviço, volume de produtos com preço baixo e crediário facilitado, busca constante de novos clientes visando à satisfação e fidelização dos mesmos. A rede Tottal Casa e Conforto buscará se destacar em comercializar produtos de utilidades do lar, nos setores de bazar e cama, mesa e banho, com direcionamento para produtos com qualidade e preços competitivos. A rede Pormenos é de auto-serviço que comercializa produtos de qualidade, com variedade, volume, preço baixo e crediário facilitado aos seus clientes. Seu mix de produtos tem como segmento linha íntima, confecções, calçados, cama, mesa e banho. Tem como público-alvo o varejo popular, sendo em sua maioria, mulheres que compram para toda a família. A grife Franco Giorgi, marca própria de moda masculina que garante qualidade, conforto, estilo e tendência. Prioriza encantar seus clientes e, assim, atingir os objetivos de venda e lucratividade.

DY: 6,6%
PR: 29,7%

#19 – Fleury (FLRY3)

flry3 dividendos

O Fleury ocupa posição de liderança no segmento premium de Medicina Diagnóstica, com a oferta de serviços diferenciados e de alta qualidade em Medicina e Saúde. Presente nos Estados de São Paulo e Distrito Federal, a marca possui foco de investimentos na área de pesquisa e desenvolvimento e na aplicação de tecnologia de ponta em toda a sua cadeia de negócios. Sua atuação tem sido guiada por preceitos éticos, metas de excelência técnica, confiabilidade nos serviços e atendimento humano personalizado.

DY: 6,5%
PR: 29,6%

#20 – Hering (HGTX3)

hgtx3 dividendos

A Companhia Hering é uma empresa brasileira especializada em moda adulta. Seu principal produto, a marca Hering também é sinônimo do grupo empresarial como um todo, que abrange também as marcas Hering Kids (moda infantil), Dzarm e PUC (moda infantil). Fundada pelos irmãos alemães Bruno e Hermann Hering em 1880, a Cia. Hering é uma das mais antigas companhias brasileiras ainda em atividade. Hering é a palavra alemã que designa o arenque, daí o logotipo da companhia ser composto de dois peixinhos, um simbolizando cada irmão[4]. O controle da empresa ainda pertence à família Hering, que expandiu as áreas de atuação para o varejo e o sistema de franquias.

DY: 6,2%
PR: 63,5%

Lista Completa das Ações BOVESPA com os Respectivos Dividend Yield e Pay-Out

A tabela abaixo contempla a relação de todas as ações negociadas na BOVESPA. Para montar esta tabela coletei os proventos (dividendos e JSCP) anunciados pelas empresas no ano de 2016. A coleta foi realizada no site GuiaInvest. O Dividend Yield foi calculado de acordo com a cotação em 20/01/2017. O Payout Ratio foi coletado manualmente no GuiaInvest tendo como consideração o lucro acumulado até o terceiro trimestre de 2016.

Ações que Pagam Altos Dividendos – A Verdade Revelada

Descubra porque você deve ter muito cuidado antes de escolher comprar uma empresa que paga altos dividendos. Por André Fogaça do GuiaInvest.

Como Escolher Ações de Dividendos para Gerar Renda Passiva?

O Value Investing é um modo ortodoxo de investir na bolsa de valores, sempre com o objetivo de longo prazo, através da análise fundamentalista das melhores empresas – aquelas capazes de atravessar as piores crises políticas e econômicas – as que justamente geram grandes oportunidades para os investidores conscientes que, entre outras qualidades, são disciplinados que exercitam a paciência.

As empresas mais sólidas do mercado financeiro operam em atividades perenes, pouco sujeitas à ação de concorrentes diretos e de revoluções tecnológicas. Elas trabalham com considerável margem de lucro, tendo gestão eficiente, crescimento gradual e constante. E o melhor: elas dividem parte de seus rendimentos com os acionistas minoritários, justamente na forma de dividendos e juros sobre o capital próprio.

Existem empresas que pagam dividendos uma vez ao ano. Outras empresas pagam dividendos semestrais ou trimestrais. Algumas pagam os dividendos mensalmente. Conforme o montante que se aplica na compra de ações, é possível obter retorno anual de 9, 12, e até 18% sobre capital investido. Um valor mínimo de referência para tal retorno seria de 6% no Dividend Yield.

Existem centenas de empresas listadas na bolsa de valores. Encontrar as melhores oportunidades de investimentos é uma tarefa complexa, diante da variação constante do mercado financeiro. Uma boa oportunidade de compra hoje poderá não ser interessante no dia seguinte. É preciso contar com fontes de informações confiáveis – e filtradas – para tomar a decisão correta.

Poucas casas de consultoria em investimentos trabalham com o foco em Value Investing. A Suno Research nasceu para ser a principal referência neste segmento. Ao fazer uma Assinatura Premium com a Suno, você terá acesso a relatórios focados na obtenção dos melhores ativos que geram dividendos. Os dividendos são os frutos da independência financeira.

13 comments

  1. Muito bom! Complementando oq o anonimo das 13:11 e o leandro falaram: eu li essa reportagem do guru, e me causou esteanheza o fato dele enfatizar que BBAS valorizou 100% em X tempo. Isso porque se alguem enfatiza os dividendos é contraditorio mencionar qualquer valorizacao na medida em que a valorizacao irá piorar o seu retorno/yeld.
    Dessa forma, se uma empresa boa em retorno/yeld subiu 100% significa que ela ficou cara pois meu propósito é o alto retorno em relacao ao seus dividendos distribuidos e nao a sua valorizacao. Ou seja, nao compensa mais comprar BBAS.
    Exemplo: se BBAS a R$15,00 distribuía R$1,50/ano, agora o retorno diminuiu se ela vale R$30,00.
    Nesse caso, se meu propósito é ter um excelente retorno nos dividendos, nao compensaria nesse momento adquirir bbas.

    E aí??!! Contraditório’p, nao?

    1. Com certeza não compensaria comprar agora, eu mesmo já coloquei as minhas à venda por R$ 29,92, rs
      Abraço!

  2. mas só um comentário: isso foi o dy do ano de 2016 o ideal seria calcular um dy médio de 15 anos no mínimo porque um único ano isolado não quer dizer nada. E ainda tem o preço de compra, tem gente que tem o dy melhor e outros o dy pior mesmo os dois tendo feito a compra em 2016 devido ao preço que pagaram. Quem comprou em janeiro de 2016 seguramente tem um dy melhor q isso ai de cima.

    1. Olá Leandro,

      O DY isolado não quer dizer nada, mesmo considerando um período de vários anos. Isto que tentei deixar claro neste post. Esta relação de empresas assim como o ordenamento em forma de ranking é meramente informativo. Só serve como um ponto de partida para estudos mais profundos.

      Com certeza quando mais barato maior o DY, mas foi a melhor simplificação que achei, calcular o DY para todas na data de hoje.

      Abraço!

  3. Faz todo sentido o que você falou.

    Veja bem.

    Indagado sobre sua carteira, Barsi respondeu que a maior parte de sua carteira está em klabin, santander, bco do rbasil, taesa, cemig, eletropaulo, eletrobrás, geradora tietê, eternit e unipar carbocloro, sendo que a maior posição está na klabin (Fonte: “A maior aposta de Luiz Barsi na Bolsa e outras 10 ações que estão em sua carteira – InfoMoney – http://www.infomoney.com.br mercados/acoes-e-indices/noticia/6032769/maior-aposta-luiz-barsi-bolsa-outras-acoes-que-estao-sua).

    Das “Top 10” distribuiidoras de altos dividendos, o “Guru” menciona apenas 2 empresas.

    sucesso a todos

    1. Tem que se tomar cuidado com o que os gurus falam, tem que se interpretar corretamente.

      Dividend yield e payout ratio altos em si não quer dizer muita coisa, é necessário fazer uma análise mais profunda de todos os múltiplos fundamentalistas. O importante mesmo é investir em empresas com, boa governança, bom management, interesse alinhados de controladores e gestores, setor favorável, e acima de tudo: lucros crescentes ao longo dos anos.

      Se a empresa irá distribuir pouco ou muito lucro não deveria ser fator de escolha, e sim a geração de valor é que importa. Com cuidado especial para a alavancagem.

      Abraço!

  4. Embora eu seja acionista da klabin, é pelas consideracoes expostas nesse post (dentre outras) que considero o Barsi um baita …. homem contraditório quando relaciona klabin com altos dividendos.
    Abraco e parabens pelo trabalho!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.