bibliotecas mais incriveis do mundo
Mais

Bibliotecas Mais Incríveis do Mundo

Neste mundo moderno e conectado, as bibliotecas estão cada vez mais esquecidas. Hoje em dia o Google praticamente tomou o lugar da atenciosa e solicitada bibliotecária. Mas há quem ainda ama um bom livro. Aquele cheiro de papel velho no ar, aquela sensação de tocar as páginas amareladas e gastas dos livros antigos, a luz da luminária verde, enfim, sensações que o mundo digital nunca poderá proporcionar aos bons leitores. Para quem tem anos que não coloca o pé em uma biblioteca este post irá despertar uma sensação de maravilhamento. Para aqueles que não abrem mão de um bom livro e ainda frequentam as bibliotecas este post irá proporcionar êxtase. Viaje agora pelas bibliotecas mais incríveis do mundo.

Além de promover o acesso igualitário a publicações dos mais variados tipos, o papel das bibliotecas é preservar algumas das obras mais importantes da história da humanidade. Infelizmente as bibliotecas são locais que estão nos roteiros de viagens da maioria das pessoas. Geralmente os turistas estão em busca de pontos turísticos famosos e paraísos naturais. Contudo estes templos do saber espalhados pelo mundo não oferecem apenas milhares de livros sobre assuntos diversos, mas muitos ainda ostentam uma arquitetura de rara beleza. Com detalhes capazes de deixar os visitantes e leitores de queixo caído, algumas bibliotecas são tão incríveis que definitivamente merecem estar em qualquer roteiro de viagem.

Real Gabinete Português de Leitura – Rio de Janeiro, Brasil

Esta biblioteca foi construída no século 19 e é o lar de mais de 350 mil livros – a maior coleção de obras portugueses fora de Portugal. A biblioteca é conhecida por uma arquitetura neomanuelino, que evoca o estilo gótico-renascentista que floresceu durante a época dos descobrimentos português. O espaço é completamente coberto de livros, muitos deles obras raras que datam do século 16. Hoje considerado ponto turístico brasileiro, o Gabinete de Leitura mantém sua herança nas paredes de dentro e de fora da biblioteca – com uma fachada feita de pedra calcária que transportada de Lisboa.

Biblioteca Nacional da China – Pequim, China

Com uma coleção de mais de 31 milhões de itens, a Biblioteca Nacional da China em Pequim é a maior biblioteca da Ásia. Não é só o material de leitura que impressiona. Dentro dela, você encontra uma sala de estudo de quatro níveis, que é regularmente lotada de estudantes preparando-se para as provas da universidade. Muitas grandes mentes pensando de forma parecida, mesmo assim, a rígida proibição de conversas significa que o único som que você escuta é o bater dos teclados dos laptops.

Biblioteca Municipal de Stuttgart – Alemanha

Esta biblioteca tem arquitetura em forma de cubo e leva o design do Panteão da Roma antiga. O objetivo da biblioteca é criar um ambiente interno contínuo e por isso toda a sala é pintada em um branco puríssimo. A única cor do edifício vem dos próprios livros. Esta estrutura de 9 andares brilha como um cubo mágico de vidro perolado durante o dia, resplandece durante o pôr-do-sol e irradia iluminado com luzes azuis ao anoitecer. Em forte contraste com os tons de cobalto do exterior, o interior da biblioteca foi projetado quase inteiramente em branco puro. Extraordinariamente, ela não parece fria, com fileiras abastecidas de livros e os visitantes trazendo salpicos de cores e vida a este empório moderno do livro.

The Iowa State Law Library – Iowa, Estados Unidos

A característica principal (além de centenas de milhares de livros) são sinuosas escadas no Norte e Sul, para os confins da biblioteca. O restante dela é terminado em bela cinzas e castanha com mármore lambris. Este lugar é ao mesmo tempo impecável e inspirador.

Biblioteca do Museu Shiba Ryotaro Memorial Foundation – Osaka, Japão

Em 2001, o arquiteto japonês Tadao Ando projetou a biblioteca comemorativa que faz parte do Museu Shiba Ryotaro , na cidade de Higashi da prefeitura de Osaka. É um espaço denso que acumula a memória de um romancista, pouco conhecido no Ocidente, que dedicou sua vida à história do Japão. Este museu em sua homenagem, localizado em sua cidade natal, seria construído após a morte do escritor em 1996.

Biblioteca e Centro Cultural – Vennesla, Noruega

Esta biblioteca na Noruega é feita de uma série de arcos, ou “nervuras” que suportam o telhado. O conceito do edifício vem das costelas de um esqueleto de baleia. “Neste projeto, desenvolvemos um conceito de costela para criar estruturas híbridas utilizáveis que combinam uma construção em madeira com todos os dispositivos técnicos de seu interior”, contaram os arquitetos responsáveis pelo projeto ao site ArchDaily.

Biblioteca Nacional da França – Paris

O prédio que fica na Richelieu, número 58, em Paris, é o berço histórico da Biblioteca Nacional da França e acaba de ser reaberto ao público. O edifício passou por anos de obras em busca de melhorias e renovações que o adaptassem às exigências do século XXI. Hoje o complexo abriga salas de leitura, incluindo nada mais, nada menos do que a icônica sala “Labrouste”, obra prima do arquiteto Henri Labrouste, e coleções de manuscritos, mapas, moedas, medalhas e antiguidades – além do escritório de artes cênicas e da biblioteca nacional de artes francesa.

Biblioteca Mazarine – Paris, França

A biblioteca Mazarine é a mais antiga biblioteca pública da França, e foi aberta aos acadêmicos em 1643. Assim, ela era a mais rica da Europa com cerca de 40 mil volumes durante o século XVII! Atualmente, podemos encontrar e consultar cerca de 600 mil documentos, 220 obras e objetos de arte ou ainda centenas de papéis restaurados.

Biblioteca de Manuscritos e Livros Raros de Beinecke – Yale, EUA

Clausurada por uma casca protetora de pedra, a Biblioteca de Manuscritos e Livros raros de Beinecke é uma das coleções mais importantes em manuscritos raros do mundo. Inaugurada em 1963, a biblioteca é conhecida por sua fachada de mármore translúcido e pela torre envidraçada protegendo os renomados livros mundiais – um arranjo dramático resultante das exigências particulares de um conjunto de artefatos literários. Este projeto único, muito na linhagem modernista, mas em contraste com os estilos revivalistas do restante do campus de Yale, apenas tornou-se apreciado graças à passagem do tempo; as mesmas escolhas ousadas que hoje são celebradas, foram vistas como causa de desprezo e críticas.

Biblioteca Trinity College – Dublin, Irlanda

Famosa por seu salão principal, a biblioteca de Trinity College abriga a maior coleção de livros na Irlanda. Com mais de 60 metros de comprimento, a sala principal é coberta de mármore e pilastras de madeira escura. Quando foi concluído, o salão principal possuía um teto plano, mas o mesmo foi elevado para acomodar mais livros. A Trinity College Library foi eleita a biblioteca mais deslumbrante do mundo numa votação recente do site Architecture and Design. A gente sabe que listas vão e vêm e as seleções dependem muito do gosto de quem elege. No entanto, o prédio tem méritos para ficar com o primeiro lugar (numa lista de 50 bibliotecas) e não só no quesito arquitetura e design.

Antiga Biblioteca Pública de Cincinnati – Ohio, EUA

A velha biblioteca pública de Cincinnati (EUA) poderia ter servido de inspiração a filmes como Harry Potter. As estantes verticais com capacidade para 300.000 livros, as escadas de caracol, os solos de mármore e os seus altíssimos tetos fizeram dela durante 85 anos um lugar único, mítico. Entrar ali era como passar para outro mundo. Um mundo iluminado por um impressionante teto envidraçado, que inundava de luz o salão principal. Erguido em 1874, o edifício estava destinado a albergar a ópera de Cincinnati, mas o projeto ficou sem fundos e as autoridades locais decidiram que o melhor era reconvertê-lo em biblioteca. “A mais espetacular dos EUA”, segundo reclamava a imprensa da época. Fechou as portas na primavera de 1955. A sua coleção de 1,5 milhões de livros foram transladados para um novo lugar. O edifício foi demolido em apenas umas semanas e, o mais curioso, não houve sequer um protesto. A ninguém lhe pareceu um crime acabar com a biblioteca mais espetacular dos EUA.

Biblioteca de Admont – Admont, Áustria

Localizada no sopé dos Alpes, esta bela biblioteca é a segunda maior biblioteca dentro de um mosteiro no mundo. Sua sala principal foi projetada no estilo barroco pelo arquiteto Joseph Hueber em 1776 com uma sala de cerca de 70 metros de comprimento com cerca de 200 millivros. O teto do local foi pintado por Bartolomeo Altomonte e mostra as fases do conhecimento humano até o ponto alto da Revelação Divina.

Biblioteca Joanina – Coimbra, Portugal

Construída entre os anos de 1717 e 1728, é um dos expoentes do Barroco Português e uma das mais ricas bibliotecas europeias. Ficará conhecida como Biblioteca Joanina em honra e memória do Rei D. João V (1707-1750), que patrocinou a sua construção e cujo retrato, da autoria de Domenico Duprà (1725), domina categoricamente o espaço. É composta por três pisos: o Piso Nobre, espaço ricamente decorado, a face mais emblemática da Casa da Livraria; o Piso Intermédio, local de trabalho e funcionou como casa da Guarda; a Prisão Académica, que de 1773 até 1834 foi o local de clausura dos estudantes.

Biblioteca Nacional Austríaca – Viena

A Biblioteca Nacional Austríaca é uma das bibliotecas históricas mais bonitas do mundo. O imperador Carlos VI ordenou a construção dessa joia arquitetônica do barroco no século XVIII, para usá-la como biblioteca da corte. A sala principal da Biblioteca Nacional Austríaca é a Sala Imperial (Prunksaal), uma estância imponente com uma longitude de mais de 70 metros. Ali, em um ambiente idílico, rodeados de estátuas de mármore, pintutas e frescos no teto, estão as estantes de madeira de castanho nas quais se conservam mais de 200.000 livros impressos entre os anos 1500 e 1850.

Biblioteca George Peabody – Baltimore, EUA

A Biblioteca Peabody foi financiada pelo filantropo George Peabody e construída como um presente para os cidadãos de Baltimore por conta de sua bondade e hospitalidade. Projetado pelo arquiteto do século 19, Edmund Lind, o local é conhecido por seu átrio interior. As cinco varandas de ferro fundido são repletas de livros até o teto e o telhado com claraboia magnífico permite a entrada de luz natural no local. É absolutamente incrível! Esta “catedral de livros” neoclássica foi concluída em 1878 e abriga uma coleção de 300.000 volumes dedicados principalmente a assuntos de arte, história e literatura britânica e americana. Há alguma coisa inevitavelmente romântica sobre a velha George. A biblioteca conta com um átrio de cinco níveis, com um piso de mármore preto e branco, sacadas de ferro fundido ornamentais e colunas douradas. Não é surpresa que ela seja local de casamentos e eventos privados especiais.

Biblioteca Handelingenkamer Tweede Kamer Der Staten-generaal Den Haag Iii – Holanda

O Parlamento Holandês fica na capital política da Holanda, Den Haag. Em Holandês chama-se “Tweede Kamer“ e o seu papel principal é discutir e propor legislação e rever as acções do Governo, liderado pelo Primeiro Ministro e composto por 12 a 14 ministros. Os seus 150 lugares são preenchidos pelos diferentes partidos políticos através de eleições. Na parte antiga do edíficio, a biblioteca do Parlamento, tem registos escritos de todas as sessões do Parlamento desde 1815, o ano em que a Holanda se tornou uma Monarquia Constitucional. Num dos cantos da Biblioteca, depois de sermos surpreendidos pela estética chinesa do ambiente, com o ferro rendilhado vermelho, vemos uma prateleira totalmente vazia.

Biblioteca Pública de Salt Lake City – Salt Lake City, EUA

Construída em 2003, a Biblioteca Pública de Salt Lake City é resguardada por cinco paredes de vidros curvos que terminam em uma claraboia de 20 mil metros quadrados. O topo do edifício, que conta com mais de 500 mil livros, possui um terraço com árvores e flores.

Biblioteca da Abadia de Saint Gall – Saint Gallen, Suíça

Com 160 mil volumes, a biblioteca da Abadia de Saint Gall é a mais antiga da Suíça e impressiona pela sua belíssima decoração. Afrescos no teto e estantes ornamentadas fizeram com que em 1983 ela fosse considerada Patrimônio Mundial pela Organização das Nações Unidas.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.